Empresas de Santa Catarina colaboram para a ressocialização de detentos

Balanço Geral Florianópolis

De segunda a sábado, às 11h50

Dentro das prisões de segurança máxima do Estado, empresas colaboram com a ressocialização dos detentos oferecendo empregos. Uma empresa de Palhoça decidiu apostar no projeto e implantou um chão de fábrica dentro da Unidade Prisional de São Pedro de Alcântara.

A empresa tem cinco anos de parceria com a Secretaria de Justiça do Estado, e atualmente toda a produção se concentra dentro do presídio, com a mão de obra dos detentos.

O preso selecionado para trabalhar, tem um turno de seis a oito horas por dia, a cada três dias de trabalho à pena é reduzida em um dia.

O detento recebe um salário mínimo pelo mês de btrabalho, do total 25% é depositado em uma conta que o preso só terá acesso depois de cumprir a pena. Um dinheiro que pode garantir uma nova vida do lado de fora do presídio.

Mais vídeos