Morador de Florianópolis sugere soluções para melhorar a mobilidade da cidade

Balanço Geral Florianópolis

De segunda a sábado, às 11h50

Seja nativo, morador recente ou turista, quem frequenta Florianópolis não demora a perceber qual é o maior problema da cidade, como todos sabem, a mobilidade urbana.

Foi pensando em resolver este problema que o consultor ambiental, Jair Bach, resolveu utilizar ferramentas diárias do trabalho para elaborar idéias, que segundo ele, seriam uma boa solução para o trânsito caótico da Ilha.

Jair observou um espaço público na cidade onde poderia ser construída mais uma ponte em direção ao Continente, ligando a Ponta do Coral, em Florianópolis, a Ponta do Leal, no Balneário do Estreito. Solução esta, que ajudaria a desafogar a Beira-mar Continental, e daria um novo acesso para a BR-101.

Uma pesquisa realizada por três Universidades brasileiras, onde foram entrevistados moradores de Florianópolis, apontou cidade como a Capital com a pior mobilidade urbana do país, cuja o grande problema é a falta de infraestrutura no trânsito.

Segundo especialistas, o transporte coletivo é a grande esperança para melhorar a mobilidade na região. O índice de pessoas que utilizam ônibus para se locomover em Florianópolis é o mais baixo de todas as Capitais Metropolitanas, somando apenas 34% da população. Em São Paulo, o índice chega a 50%, e no Rio de Janeiro a 60%.

Para Bernardo Meyer, integrante do Observatório de Mobilidade Urbana da UFSC (Universidade Federal de Santa catarina), quando a Capital catarinense alcançar esses níveis, o cenário da mobilidade urbana deve mudar drasticamente. O transporte coletivo pode fazer com que as pessoas não utilizem diariamente os carros, o que pode ajudar a melhorar os congestionamentos na em diversos pontos.

As melhorias no transporte urbano devem ser prioridade na gestão, para fazer com que mais pessoas passem a utilizar o transporte coletivo na Capital, afirma Bernardo.

Mais conteúdo sobre

Mais vídeos