Pescadores comemoram chegada da tainha na Barra da Lagoa, em Florianópolis

Balanço Geral Florianópolis

De segunda a sábado, às 11h50

A tainha chegou com maior força na manhã desta terça-feira (11) na Barra da Lagoa, em Florianópolis. Após a preocupação por um período sem o peixe devido as circunstâncias climáticas, os pescadores tiveram, enfim, motivos para comemorar.

O lanço desta terça rendeu cerca de duas mil e 500 tainhas no local. Desde que a safra começou no dia 1° de maio, poucas foram as vezes que a rede voltou cheia do mar. “Nós aqui na Barra da Lagoa, estávamos há cerca de 40 dias sem pescar nada, realmente está demorando bastante”, conta o pescador Laurentino Neves.

Para a tainha chegar em grande quantidade no litoral catarinense é preciso de dois fatores: vento sul e mar gelado. O vento sul poucas vezes tem aparecido, já a água do mar, segundo especialistas, está dois graus mais quente que no ano passado.

Leia também:

O oceanólogo da Epagri/Ciram, Argeu Vanz, explica que no início da safra anterior, em maio do ano passado, a temperatura do mar em Florianópolis estava em 20°C. Este ano a temperatura está em cerca de 22°C. Segundo ele, é a temperatura de água mais quente dos últimos cinco anos de safra.

A Epagri/Ciram monitora as águas do litoral através de cinco pontos espalhados em praias catarinenses. Eles ficam a 30 metros da costa e revelam um mar cada ano mais quente.

Outro fator que dificulta a chegada da tainha é o fato do vento nordeste estar agindo sobre o Estado. Ele vem em um sentido que dificulta a chegada do peixe, que precisa de um vento sul que o empurre do Rio Grande do Sul para Santa Catarina. Mas a previsão não traz mudanças pelos próximos dez dias.

Mais conteúdo sobre

Mais vídeos