Placas de trânsito sem manutenção deixam dúvidas no trânsito da Capital

Balanço Geral Florianópolis

De segunda a sábado, às 11h50

Apagadas, caídas, tortas ou tampadas pela vegetação. Às vezes é difícil se guiar pelas placas de trânsito em Florianópolis. Os motoristas reclamam da falta de manutenção, que deixam mais dúvidas do que orientam.

Essa rotina acabou virando um problemas para os motoristas da Capital. O grande dilema é que o que os olhos não veem, o bolso pode sentir depois. Um erro, uma infração ou fazer algo contrário do que ‘deveria’ estar escrito na placa, pode gerar uma multa.

Quem ensina sobre as placas de trânsito e bons comportamentos ao volante sabe do problema e alerta os alunos. “O descumprimento dessa sinalização gera uma infração e isso gera pontuação. Muitas vezes o próprio motorista não está atuando de forma correta no trânsito, gerando até mesmo a suspensão do direito de dirigir”, alerta o instrutor de trânsito, Marco Antônio de Martino.

O secretário municipal da Prefeitura de Florianópolis, Fabrício Justino, admite que existem alguns problemas em determinadas regiões da cidade. Segundo ele, todos os dias chegam pelo menos 30 pedidos de reparação. “O tempo danifica muito as placas perto das praias, mas a principal causa deste problema ainda é o vandalismo. Outro problema também são os caminhões de grande porte que passam em ruas pequenas, e acabam arracando as placas”, justifica o secretário. Segundo ele, recebendo esse pedido, os responsáveis vão até o local, e procuram ver a necessidade da troca do objeto.

Moradores da região do Morro da Cruz, em Florianópolis, “resolveram” o problema após uma série de pedidos não atendidos. A descida em direção ao Sul da Ilha não apresentava placas de sinalização. Moradores colocaram duas placas no local, uma com a imagem de um boneco que sinaliza “trânsito de pedestres”, outra com os dizeres “devagar, criança”, além de uma faixa de pedestres pintada a mão. Eles aguardam por uma resposta da prefeitura do município.

Mais vídeos