Casal gay é agredido após se beijar em casa noturna no Litoral Norte de SC

SC no ar

De segunda a sexta, às 7h

Um casal alega ter sido alvo de homofobia durante o fim de semana enquanto se divertia em uma boate em Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina. De acordo com eles, um cliente do local se incomodou após demonstrações de afeto entre os dois.

O casal, João Fernandes de França e Paulo Herlemann, ficou com marcas de machucados no rosto e no corpo, feitos por chutes e pontapés. João conta que o casal estava se beijando, quando o companheiro levou três chutes, porém em um primeiro momento não ligou.

Foi então, segundo João, que o agressor deu mais um chute, e Paulo se virou para perguntar qual era o problema. “O cara simplesmente falou que não gostava de ver dois homens se beijando. Foi quando começou toda a confusão, os seguranças vieram e nos arrastaram para fora”, conta João.

Confusão continua fora da boate

Ainda de acordo com o casal, a briga teria continuado do lado de fora da boate. “Depois de tudo acabado a gente foi pedir um lanche e a hora que fui sentar, me enforcaram por trás, jogaram a gente no chão e falaram pra irmos embora”, relata Paulo.

As vítimas registraram um boletim de ocorrência e fizeram o exame de corpo de delito. Agora aguardam a investigação da Polícia Civil. De acordo com o advogado das vítimas, Christiano Arboite Cruspeire, serão levadas testemunhas para prestar novos depoimentos e serão recolhidas todas as provas do crime.

Casa noturna diz que prestará apoio

O advogado da casa noturna, Diogo Correa Pacheco, alega que o estabelecimento está prestando todo o apoio às vítimas e está disposta a colaborar com as investigações para identificar o autor das agressões.

“A empresa é sólida e jamais iria praticar qualquer tipo de ato de discriminação. Nós buscamos sim identificar quem foi o agressor, mas até agora não obtivemos êxito. Levaremos a lista de nomes das pessoas que estavam na festa à polícia”, alega o advogado.

Mais conteúdo sobre

Mais vídeos