Giba faz comentário transfóbico sobre jogadora em conversa com Eduardo Bolsonaro

Ex-jogador de vôlei fez comentário após ser questionado sobre a presença de pessoas transexuais em times profissionais de vôlei

O ex-jogador do vôlei, Giba, criou polêmica após fazer um comentário considerado ‘transfóbico’ durante uma entrevista com o deputado federal, Eduardo Bolsonaro. O vídeo da conversa de ambos foi publicado no sábado (8) no canal do filho do presidente.

Comentário ocorreu durante uma entrevista do deputado com o ex-jogador de vôlei – Foto: ReproduçãoComentário ocorreu durante uma entrevista do deputado com o ex-jogador de vôlei – Foto: Reprodução

Tudo começou quando Eduardo questionou Giba se existia algum estudo científico que justificasse a presença de pessoas transexuais em times de vôlei feminino.

“A participação de homens, ainda com tratamento hormonal, rola uma disparidade de força. Está todo mundo aí para ver, não preciso citar nomes”, disse o deputado.

Giba, então, respondeu que o assunto está em discussão na comissão mundial dos atletas, no qual ele faz parte, e que seria algo complicado. Por isso, na opinião dele, o certo seria fazer um ‘campeonato deles’.

“Se você perguntar para mim, faz um campeonato deles. Não tenho problema com gênero ou nada, mas é completamente fora do normal”, disse o ex-jogador.

Depois, ele cita, sem falar nomes, o caso de uma jogadora que já atuou nas quadras antes de fazer a cirurgia de mudança de gênero e, agora, compete como mulher, salientando que mesmo após o procedimento, a pessoa não perde a “força que nós temos que é a mais que as mulheres”. A suspeita é de que ele tenha se referido a jogadora Tifanny, a primeira mulher trans a jogar em um time profissional de vôlei no país.

“Uma outra pergunta que eu faço é a seguinte: se uma mulher é pega no dopping com testosterona, ela fica quatro anos fora das quadras. E porque isso não é o contrário?”, pontuou o jogador.

Por fim, o filho do presidente ainda diz que isso é um pensamento “doentio, de esquerda e de ideologia de gênero”.

“Eles acreditam que a sua sexualidade é uma construção social. Se você pegar uma criança, independente do sexo dela, e ensinar a ela brincar de carrinho e de pistola, ela vai crescer com aspecto masculino. Se você ensinar a brincar de boneca, ela vai crescer com aspecto feminino. Essas pessoas elas negam a ciência para dizer que a sexualidade é uma construção social”, finaliza Eduardo Bolsonaro.

Confira a entrevista completa:

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Vôlei

Loading...